Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Como a inteligência artificial vem transformando a publicidade

André Palis | 27 de Junho de 2017 - 17:00

É muito provável que você já tenha visto o primeiro anúncio do mundo criado com o uso de Inteligência Artificial, sem intervenção humana, lá em 2015. O sistema adaptava a campanha de acordo com a reação das pessoas que eram impactadas pela propaganda em um ponto de ônibus de Londres.

Pode parecer clichê, mas o marketing, que por muitos anos foi considerado mais arte do que ciência, se viu obrigado a misturar a arte de contar história com a ciência de dados. Claro que não vamos deixar de lado criatividade, intuição e emoção. São componentes que continuam essenciais, mas em um mundo extremamente recheado de informações e dados, o diferencial passou a ser mais racional, analítico e assertivo.

Sabemos que o mercado está em evolução e que ainda não existe uma fórmula exata para agir dentro dessas mudanças. Cada caso é um caso, mas um ponto é unânime: as empresas precisam de pessoas com visões mais estratégicas e que consigam unir marketing e tecnologia dentro de um único objetivo de negócio. Enquanto a tecnologia ajuda na coleta e transformação desses dados em inteligência, o marketing transforma o resultado em plano de ação.

Quase um terço (32%) das empresas acredita que o maior impacto da IA até 2020 será em vendas, marketing ou atendimento ao cliente, segundo estudo global da Tata Consultancy Services, que foi realizado em 13 setores da indústria, em quatro regiões do mundo, incluindo a América Latina e o Brasil.

Mas antes de fazer qualquer movimento nessa direção, é fundamental decifrar seu segmento de atuação e avaliar quais tipos de informação e tecnologia são necessários como prioridades na estratégia de marketing. Para largar na frente, é preciso compreender rapidamente o verdadeiro papel da inteligência artificial na publicidade, já que todos os setores serão impactados pela disrupção da nova tecnologia.

Será que as agências e clientes estarão prontos para essa transformação?

Segundo o relatório anual State of Service, o investimento em excelentes níveis de atendimento é crítico. A pesquisa entrevistou mais de 2600 profissionais em todo mundo para descobrir como as tecnologias inteligentes estão influenciando os protocolos de atendimento e como os líderes da área estão respondendo às demandas cada vez maiores dos consumidores. O estudo revelou que 81% das equipes de atendimento acreditam que essa será a área de maior impacto sobre a percepção da marca.

A inteligência artificial, cabe ressaltar, traz diversos benefícios não somente para os clientes, mas também para os atendentes, ao permitir que se concentrem nos problemas mais complexos, compreendam melhor o cliente e entreguem uma experiência mais personalizada: 51% dos consumidores e 75% dos compradores corporativos esperam que até 2020 as empresas antecipem suas necessidades e façam sugestões relevantes antes que eles resolvam entrar em contato.

O fato é que existe uma quantidade imensurável de dados que, para terem algum valor, precisam ser capturados, entendidos e categorizados para extrair os melhores insights disponíveis. Estratégias de marketing mais inteligentes também devem abrir espaço para serviços mais personalizados.

Por isso, nem tente resistir. Fatalmente, a Inteligência Artificial e o marketing irão estar cada vez mais próximos para ajudar a impulsionar os resultados dos seus negócios de forma rápida e inteligente.

E você, está preparado para essa realidade?

André Palis é sócio-fundador e diretor comercial da Raccoon,
agência de marketing de performance.