Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Estúdio Muzak amplia parcerias no mercado audiovisual do DF

Redação | 18 de Agosto de 2017 - 07:00

O Estúdio Muzak, empresa referência na produção de áudio para publicidade no Norte e Nordeste, tem se posicionado de forma estratégica em Brasília, onde atua desde 2010, com visitas mensais do diretor executivo Marcelo Soares e sua equipe de criação. Dona de um riquíssimo portfólio, a empresa, criada há mais de 25 anos no Recife, tem realizado ações relevantes na capital federal. Sua atuação abrange a produção de jingles, spots para agências, trilha sonora para cinema, documentários e programas de TV.

Recentemente, reposicionou a sua marca, agregando um novo conceito, chamado de O Som de Tudo. Através dele, a empresa amplia os seus serviços e se coloca no mercado como um estúdio de criação e produção de conteúdo para diversas plataformas, com foco em projetos relacionados à música e ao áudio. "Estamos desenvolvendo produtos digitais e audiovisuais em parceria com agências e produtoras, em diálogo constante com profissionais do mercado nacional", pontua Marcelo Soares.

Entre os frutos colhidos vale destacar as trilhas da séries Blogger 2 blogger (para a CNN Internacional), a série de televisão e longa-metragem DNA África e Brics – a nova classe média, exibidas em TV fechada. Além desses projetos especiais, realizados em parceria com a produtora de vídeo Cine Group. A Muzak atua em conjunto com agências em campanhas importantes no setor público e privado, em ações digitais para marcas como a Trident e Club Social, que tiveram o áudio como elemento principal.

Neste sentido, o intercâmbio comercial e criativo de profissionais tem sido a forma que a Muzak vem se diferenciando como produtora, que conta com o diretor comercial Pedro Luiz Santos, publicitário que está à frente do atendimento em Brasília. Na última semana, a empresa trouxe à capital federal o músico, arranjador e produtor musical, Esdras dos Anjos, que atuou na construção de trilhas e sound design para filmes como o Corrupção não, do Ministério Público Federal, em parceria com a Canto Cerrado Filmes.

Também leva a assinatura do estúdio, o jingle da Caixa para o Dia dos Pais, com criação da Agência Fermento, e os áudios para a série Relatos da Secretaria de Comunicação do DF com a agência Binder, além de trilha e sound design para a série de filmes do Dia Mundial Sem Tabaco do Ministério da Saúde, em parceria com a agência Calia.

Essa missão de registrar a produção musical brasileira está no DNA da Muzak há muito tempo, quando o estúdio fez uma parceria com o produtor e baterista da banda Nação Zumbi, Pupillo Oliveira. Projetos como Baião de Viramundo e Frevo do Mundo (este com patrocínio da Petrobras) foram resultados dessa união e contou com a participação de artistas como Edu Lobo, Céu, Orquestra imperial, João Donato e Mundo Livre S.A. Outro
exemplo é o álbum duplo Música Magneta (com patrocínio da Natura Musical) com o registro de músicas dos Mestres da Guitarrada do Pará.

Nesse segundo semestre, o estúdio em parceria com a plataforma Acervo Digital do Violão Brasileiro lança em ambiente digital uma série de três filmes no estilo portrait, que traz clássicos do violão interpretados por grandes músicos brasileiros. Abrindo a temporada, o violonista, compositor e arranjador Thiago Colombo interpreta a música Lamento Sertanejo, em vídeo intimista dirigido por Caio Amon. Também em homenagem aos 80 anos de nascimento de Baden Powell, Waldir Junior faz uma versão do clássico Choro para Metrônomo.

Confira o material e cases da Muzak em seu portal e nas redes sociais.

www.estudiomuzak.com.br
www.facebook.com/muzakestudio/
https://www.instagram.com/estudiomuzak/