Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Grey comemora 100 anos com homenagem aos seus 5.000 colaboradores

Redação | 19 de Maio de 2017 - 15:33

Principais executivos da rede se reúnem em Nova Iorque para comemorar e se preparar para os próximos 100 anos.

A Grey – a agência de publicidade que inventou o “Leave the Driving to Us” para a Greyhound, criou o bebê E*TRADE e, mais recentemente, o famoso “DadDos” para a Pantene – celebra 100 anos esta semana. Criada por um homem em uma única sala e evoluindo até se tornar a Agência Global do Ano, a Grey inicia as comemorações dessa extraordinária conquista com uma conferência global e a divulgação da sua nova identidade visual, que será utilizada ao longo de 2017, ano do seu centenário.

Mais de 200 líderes de agências de todo o mundo estão reunidos em Nova York para uma semana de atividades, com o objetivo de analisar o legado da Grey e discutir o futuro da propaganda. No jantar de abertura no Whitney Museum, Jim Heekin, presidente e CEO, e Michael Houston, presidente global, revelaram o novo logo para celebrar esse legado: uma incrível combinação de design e tecnologia que homenageia as mentes brilhantes dos seus 5.000 colaboradores, através da leitura de suas ondas cerebrais, transformadas em arte. O evento contou com a presença de Martin Sorrell, CEO da WPP, e Marc Pritchard, Global Brand Building Officer da P&G, que é cliente da Rede Grey desde sua fundação em 1917.

“No centenário da Grey, queremos celebrar nossa criatividade individual e coletiva, bem como o poder de uma diversidade de mentes que colidem entre si para criar novos e maravilhosos trabalhos”, declarou Michael Houston. “Nosso novo logo representa o poder da diversidade e do colorido das nossas mentes, e das pessoas cujas ideias fizeram da Grey uma agência líder em criatividade”. O logo foi criado com a ajuda de um receptor biossensível que monitora e imprime as ondas cerebrais em 3D. Os receptores fizeram a leitura da atividade elétrica do cérebro dos colaboradores enquanto eles trabalhavam em projetos reais; em seguida, um algoritmo customizado gerou as imagens coloridas dessas ondas cerebrais, que a Grey chamou de Brain Portraits.

Cada retrato era único, mas vários deles foram combinados para criar o novo logo do centenário, integrando as leituras da atividade cerebral de colaboradores de todo o mundo ao produto final, que representa a diversidade de pensamentos que inspiram a nossa criatividade. Os receptores foram enviados aos principais escritórios da rede e portanto, passando pela Grey Brasil.

Para Marcia Esteves e Rodrigo Jatene, COO e CCO da Grey Brasil, respectivamente, fazer parte da Grey Network é um privilégio e uma grande vantagem competitiva. “A rede tem planos agressivos para a Grey Brasil e no decorrer deste ano teremos muitas novidades”.

O início das celebrações do centenário também contou com o lançamento de um livro sobre a história do primeiro século da agência, uma conferência mundial de líderes no World Trade Center e um jantar de gala no Madison Square Park – com a presença da atriz e cantora Jane Krakowski.