Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Jurados escolhem os 10 trabalhos semifinalistas do Concurso Marca Brasília

Fabíola Souza - Publicado em 30.08.2017 no Boletim Fecomércio EMA, Notícias | 31 de Agosto de 2017 - 17:20

As primeiras dez marcas do Concurso Marca Brasília foram selecionadas. A comissão técnica, formada por dez jurados das áreas de design, publicidade, propaganda, marketing e desenho industrial se reuniram na Fecomércio, na tarde desta quarta-feira (30), e escolheram os 10 melhores trabalhos com potencial para representar a cidade. O ganhador levará um prêmio de R$ 20 mil, que será enregue em uma cerimônia no dia 22 de novembro. Agora, as propostas serão analisadas por uma comissão universitária, que escolherá as 3 melhores. Posteriormente, a sociedade escolherá a vencedora em uma votação popular pela internet. O objetivo é escolher uma marca duradoura, pertencente a todos os cidadãos e que represente o verdadeiro sentimento de quem visita ou mora em Brasília.

O designer gráfico Bruno Porto foi um dos jurados. Para ele, é mais interessante o concurso ser aberto ao público, pois empodera toda a população a participar. “Vimos boas marcas, mas também propostas feitas por jovens, mais infantis. Porém, independente delas não serem escolhidas na seleção final, é importante a gente democraticamente fazer essa consulta à população”, afirma Porto. Já para a designer Berta Kruger, o concurso vai trazer uma nova imagem da capital da República, pois os outros estados ligam muito Brasília a política. “De uma forma geral você começa a ver Brasília com outro olhar. A gente vem notando nas marcas que foram criadas aqui a vontade desses participantes de mostrar Brasília de outra forma, com leveza, com modernidade, uma Brasília mais evoluída, que não é mais a de antigamente. Essa marca é importante porque vem traduzir tudo isso”, explica Berta.

A presidente da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do DF (ADVB/DF), Cláudia Maldonado, afirma que a marca será muito importante para o turismo local. “Os destinos turísticos consolidados no Brasil e no mundo tem uma imagem própria. Brasília precisa seguir esse caminho para alavancar o turismo na região”, aponta. A iniciativa é capitaneada pela Câmara de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio-DF e não possui fins lucrativos ou eleitorais. “A intenção é que a nova marca seja usada por quem quiser. Não será uma marca de governo ou do governo, será uma marca da sociedade” ressalta o presidente da Câmara de Turismo da Fecomércio, Francisco Maia.

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, diz que essa iniciativa tem um significado fundamental para a cidade. “Queremos que surja uma marca que represente a nossa cidade além da Esplanada dos Ministérios ou da política”, diz Adelmir. “Estamos envolvendo as entidades produtivas, as universidades, os jovens e queremos envolver toda a população neste processo da criação e escolha da marca”, destaca.

Calendário

Entre 4 e 15 de setembro, as 10 marcas escolhidas pelo júri técnico serão avaliadas por profissionais de uma comissão universitária composta por dez instituições: Centro Universitário Estácio; IESB; LS Educacional; UDF; UniCeub; UNIEURO; UniProjeção; Universidade Católica de Brasília; Unopar; UPIS.

Depois, de 20 de setembro a 30 de outubro, as três mais bem colocadas irão para uma votação popular, através do site www.marcabrasilia.com.br, e será escolhida a marca que representará Brasília.

O concurso cultural contou com 515 propostas de marca, que foram avaliadas nesta quarta-feira pela comissão técnica formada pelos seguintes profissionais: Amilton Coelho; Berta Kruger; Bruno Porto; Carlos Grillo; Casé de Souza; Evandro Renato Perotto; Ézio de Castro; Flavia Coelho; Hilda Circutti; Tiago Frechiani e Wagner Rizzo.