Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Marcelo Aquilino é o novo Head of Media & Data Connections da SunsetDDB

Redação | 29 de Outubro de 2020 - 16:26

    O publicitário Marcelo Aquilino é novo Head of Media & Data Connections da SunsetDDB. Ele substitui Fabiana Baraldi, que estava no cargo desde o final de 2019.

No mercado de agências desde 2004, Marcelo Aquilino já trabalhou na AlmapBBDO, Y&R e Ginga. Antes de chegar à SunsetDDB, foi diretor de mídia da Ogilvy.

Aquilino iniciou sua trajetória profissional no Grupo Ibope, em 2001, quando começou sua especialização na área de pesquisa de mídia. O profissional também atuou no Google como Brand Lead para o YouTube e foi responsável pelo desenvolvimento e aplicação do projeto Google TV Academy - focado na capacitação profissional da área comercial sobre o Fair Share dos investimentos em mídia Online e Offline.

Em quase 20 anos de trabalho especializado em mídia, Aquilino esteve à frente das estratégias de importantes cases para grandes marcas do mercado, como Magazine Luiza, Casas Bahia, Vivo, Ambev, Volkswagen, Burger King, Havaianas, Vigor, Bradesco, Pepsi, Honda e Banco Original.

O CEO (Chief Executive Officer) da SunsetDDB, Pipo Calazans, afirma que a chegada de Aquilino reforça o modelo de “quebra de paradigmas” implantado na agência.
“Estamos reinventando todos os processos de trabalho para termos resultados de comunicação realmente inovadores. A área de mídia é, sem dúvida, uma das principais turbinas de toda a transformação que a publicidade e a sociedade estão atravessando e, com certeza, o talento do Marcelo Aquilino vai nos ajudar muito a atingir nossos objetivos de inovação”, diz Calazans.

O novo Head Of Media & Data Connections afirma ter um perfil profissional com background técnico em pesquisas e softwares de mídia. Ele se especializou na construção de estratégias que potencializam a comunicação integrada de canais on e off-line.

Para Aquilino, o atual momento da mídia no Brasil mostra mudanças “intensas e interessantes” com um cenário de fragmentação da audiência e queda de atenção do consumidor.

“É uma realidade em que o profissional de mídia tem de ser muito mais criativo, contribuindo para gerar um conteúdo de fato mais relevante para as pessoas. Precisamos pensar em ideias e formatos inovadores e não apenas nas métricas quantitativas de impacto”, diz Aquilino.