Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

SBT e SBP se unem no combate ao Aedes aegypti

Redação | 26 de Outubro de 2020 - 14:46

 Em um projeto envolvendo diversas ações multiplataforma e engajamento do casting da emissora, o SBT e SBP lançam campanha contra o mosquito Aedes aegypti, com o objetivo de conscientizar sobre a luta contra o mosquito.

A fabricante de inseticidas e repelentes quis chamar a atenção das pessoas para um problema de saúde pública que todos os anos precisa ser combatido pela população e a emissora mobilizou um expressivo esforço midiático, que envolve ações multiplataforma e o engajamento de muitos artistas, para promover a conscientização sobre o tema em um período do ano em que o mosquito tende a se proliferar.

O SBT convocou Carlos Alberto de Nóbrega, Celso Portiolli, Christina Rocha, Maisa Silva, Oscar Filho e Tiago Abravanel. Juntos, eles terão como meta informar e orientar o público sobre as melhores práticas e ações para se proteger e além disso, farão uma minuciosa vistoria em todo o ambiente interno e externo do CDT Anhanguera do SBT – uma área com mais de 231 mil m² - identificando possíveis focos de proliferação do Aedes aegypti. Todo o projeto tem duração prevista de seis meses, contados a partir de outubro deste ano, com esse time e outros grandes nomes do SBT para promover conteúdos, ações integradas na TV e em plataformas digitais. Essa soma de esforços tem como missão mostrar que a luta contra o mosquito é de todos e não pode parar. O movimento da união SBT e SBP faz um verdadeiro convite ao público, por meio da hashtag #juntoscontraomosquito, promovida nos materiais.

Além do casting da emissora, o projeto contará ainda com especialistas em doenças transmissíveis por mosquitos, convidados pela SBP, o que resultará em conteúdos educativos e especiais da campanha.

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, a maior parte dos focos do mosquito estão nos domicílios. Por essa razão, serão desenvolvidas medidas preventivas, dentre as quais, eliminação de água parada em vasos, plantas, garrafas, pneus, etc., além da utilização de inseticidas e repelentes, no combate direto ao Aedes aegypti, atuando na proteção dos lares e das famílias brasileiras.