Este blog é a prova de que uma história de luta e de progresso nunca termina

Tudo começou quando eu tinha 29 anos, trabalhava no Jornal de Brasília, recebi o primeiro desafio da minha carreira: ser Presidente do Sindicato dos Publicitários. Tempos difíceis, também gloriosos. Entrei para o sindicalismo ainda muito jovem, com a mesma paixão que me movia no trabalho secular. Fiquei nove anos como presidente do Sindicato dos Publicitário de Brasília e três anos com Diretor do Conselho Regional de Relações Públicas do DF, até que chegou o momento de mobilização para outras Entidades de Classe, que precisavam de reforço. Fui aceitando os desafios, à medida em que percebia a necessidade da classe publicitária.

A história foi sendo contada paralelamente, enquanto mantinha uma Coluna no Jornal de Brasília, a “Informe Publicitário”. Foi um espaço também conquistado com luta, para expor todos os assuntos relacionados à publicidade e propaganda que eram realizadas na capital. Foram cinco anos de dedicação semanal. Nesses áureos anos, surgiram pilares da categoria, muitos ícones e mestres que deram belos exemplos de união, gerando respeito à classe.

O destino foi generoso com o meu progresso, mesmo com muitas adversidades. Parti, então, para a criação da Federação Nacional dos Publicitários, que reuniu no Rio 5 Sindicatos (RJ, SP, DF, CE e MG) e fui eleito o primeiro presidente da Entidade. Revoltado com o resultado, o representante carioca, pelego, ameaçou retirar a Entidade do RJ, conseguindo forçar sua eleição. Retirei o meu nome, pois jamais retiraria a Entidade que representava. Agi, democraticamente, em favor da classe trabalhadora e a Federação foi criada e presidida por Murilo Coutinho, com a participação do Sindicato dos Publicitário de Brasília, buscando sempre a melhoria da nossa categoria, hoje com Lei e Regulamento próprios, conquista suada, sofrida e vitoriosa, mas não suficiente.

Queremos e merecemos mais. Mais liberdade de atendimento criativo, mais respeito para com a categoria e melhoria nos índices de liquidez por parte dos governos Federais, Estadual e Municipal. Precisamos, também, ganhar mais espaços nas principais rodas de discussões desse país.

Como criativos que somos, encontramos novas mídias alternativas e ganhamos novos instrumentos de voz e poder, como é esse blog – o meio mais moderno que o progresso me trouxe.

Passadas mais de três décadas, muitos novos empregos foram criados, muitas atividades foram desenvolvidas a partir desse Mercado. Devemos agradecer a modernização, a era da internet contextualizada e globalizada, e lembrar que a criatividade nunca faltou. Somos e vamos continuar sendo uma categoria que não precisa de reconhecimento político, mas de políticas dignas que permitam o crescimento e desenvolvimento de uma atividade que movimenta bilhões e faz gerar bilhões de impostos todos os anos, representando muito para economia brasileira e para a Indústria da Comunicação.

Esse espaço foi criado para continuar minha luta em favor desse Mercado, hoje entendido como Indústria da Comunicação. Está aberto para informações, opiniões, sugestões, premiações, licitações, enfim, tudo que puder somar à comunicação local, nacional e internacional. Esse espaço está disponível para todos que queiram contribuir para o crescimento e reconhecimento do Mercado Publicitário de alguma forma. Sou grato.